Au Pair: Sobre os meus 4 meses de Estados Unidos

É gente, faz 4 meses que estou aqui. Dependendo do meu humor eu penso: "como passou rápido" ou "só 4 meses?".
Essa passagem de tempo depende muito de como você está se sentindo. Pra mim, passou rápido e ao mesmo tempo passei por tanta coisa que parece que to aqui há muito mais tempo. Desde o momento que eu decidi por esse intercâmbio tive que me superar. Aprendi a dirigir, tirei carta, larguei meu emprego, e deixei família, namorado e amigos. O que eu mais busquei nesse intercâmbio não foi melhorar inglês ou experiência, mas me encontrar. Eu me sentia muito perdida no Brasil, não tinha certeza se fiz a faculdade certa, queria um emprego diferente, queria ter minha independência e simplesmente não conseguia mais esperar achando que seria mais feliz em um lugar diferente. Cheguei aqui e tive que superar aquele medinho de dirigir, ir pra lugares que eu não conhecia me perdendo mesmo com o gps, perder a vergonha de abrir a geladeira numa casa que não é sua, se esforçar pra se expressar e entender uma língua que você acha que sabe, mas que na real é bem mais difícil. Fora o pior, ficar longe das pessoas que você ama. São pequenos desafios diários que chegam cheios de recompensas, uma viagem que eu sempre sonhei (Orlando), comprar coisas que eu sempre quis mas parei pra conseguir poupar dinheiro, a liberdade de ter um carro pra mim e não me preocupar em pagar conta, coisas que eu não tinha.

Se eu fizer um balanço, passei por muito mais coisas boas do que ruins. Sim, eu tive sorte. Minha host family é tranquila, não perfeita, porque ninguém é, mas eles são bons pra mim. Muitas meninas chegam aqui dando de cara com um rematch, então tenho mais a agradecer do que reclamar. Pode ser que eu mude de ideia, mas por melhores que sejam as coisas aqui, eu percebi que não é o meu lugar. Nessa vontade de me encontrar eu percebi o quanto já era feliz no Brasil, mas estava com a cabeça aqui. Tenho saudades das pessoas, da minha casa, da comida, das pequenas coisas que não fazem parte da minha rotina aqui. Eu pretendo terminar meu ano, antes até pensava em estender, hoje vejo que meu lugar é no Brasil, com todas as dificuldades mas vivendo a vida que é minha. Afinal, essa não é minha família, minha casa, meu carro, meu emprego de verdade, tudo isso é temporário.
E como eu falei, pode ser que eu mude de ideia nos próximos 8 meses, essa vida aqui é uma montanha-russa, mas hoje é isso o que eu tenho pra contar pra vocês. :)

Nenhum comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...